Menu
Busca quarta, 01 de abril de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
32ºmax
23ºmin
PAN-AMERICANO

Medalha de prata, denuncia descaso de Olyntho ao esporte

31 outubro 2011 - 09h40

Dágila Sabóia
Da Redação

 

A Redação do Portal O Norte recebeu na manhã desta segunda-feira, 31, o lutador araguainense de Jiu-Jítsu, Ivanildo Costa, mais conhecido como Feinho, 33 anos, recém-chegado do Campeonato Pan-Americano da modalidade que aconteceu nos dias 28,29 e 30 deste mês, no estádio Nilson Nelson em Brasília-DF.

A competição é a maior já realizada em Brasília, foram 2.500 atletas, de diversos estados do Brasil e de mais quatro países. Apesar do nome, o torneio em nada se assemelha aos Jogos que estão ocorrendo em Guadalajara, no México. O Pan-Americano do Jiu-Jítsu é realizado anualmente e, além de atletas das Américas, abre exceção para europeus. A ideia é atrair o máximo de participantes para a disputa.

Classificação
Antes de participar do Pan-Americano, Feinho explica que precisava se classificar no Campeonato Centro-Oeste que aconteceu em julho deste ano na capital do Goiás, Goiânia, onde o araguainense se destacou vencendo em 1º lugar a competição.

O Pan-Americano
Como único tocantinense a representar o Estado nesta modalidade, Feinho volta para casa orgulhoso, pois trouxe no peito a medalha de prata conquistada no campeonato realizado este fim de semana.

Ao todo, 1500 atletas disputavam na categoria Faixa Preta e Feinho disputou com 16 competidores na modalidade Faixa Preta, médio até 82 Kg. Foram quatro lutas ao todo e Feinho chegou à final em 2º lugar. O carioca Hugo Vasconcelos ficou no topo da competição.

O esportista
Feinho pratica Jiu-Jitsu desde os 18 anos e há dois anos é presidente da Federação Tocantinense de Jiu-Jitsu Esportivo (FTJJE), equipe Grace Barra que atua há 10 anos no Estado e conta com uma equipe de 250 atletas tocantinenses. Só em Araguaína são 80 lutadores.

Sem apoio
Em entrevista exclusiva à nossa equipe, o esportista afirmou que para participar das competições representando o Estado, procurou o apoio da Secretaria Estadual de Juventude e Esportes e conversou pessoalmente com o gestor da pasta, Olyntho Neto. Este por sua vez, solicitou que Feinho encaminhasse ofício à Secretaria para que ele pudesse ter o suporte necessário para participar da competição: “Acontece que fiz tudo o que ele pediu, mas não fui atendido. Tive que me virar sozinho, fui por conta própria pra Brasília, não me arrependo, mas lamento a falta de incentivo ao esporte aqui no Estado. Deveria ser diferente”, disse o atleta acrescentando que três lutadores de sua equipe deixaram de participar da competição por não terem condições financeiras pra bancar os custos da viagem.
 

"O mais inacreditável em tudo isto é que ele já foi lutador de Jiu-Jitsu em nossa equipe, sabe das dificuldades de incentivo ao Esporte e cruzou os braços quando mais a gente precisava", desabafa Feinho.

AO VIVO