Menu
Busca terça, 18 de fevereiro de 2020
(63) 99292-6165
Araguaína
29ºmax
23ºmin
Luah's SemiJoias
MORTE NA JK

Polícia diz que já sabe quem matou Everaldo Araújo

18 maio 2011 - 10h03

O delegado titular Evaldo Gomes informou que já sabe exatamente quais foram as circunstâncias e quem é a pessoa responsável pela morte do almoxarife Everaldo Morais de Araújo, 35 anos. Contudo, ele destacou que estas informações só serão divulgadas após a finalização do resultado da perícia, que pode ser concluída em dez dias ou em até 30 dias. Na segunda-feira, Gomes havia dito que a conclusão poderia sair até o final da semana. A afirmação foi feita em entrevista coletiva ontem.


Everaldo morreu na noite do dia 1º de abril, após perseguição de policiais militares a assaltantes de um supermercado. Ele estava em uma pizzaria e teria sido atingido por bala perdida. Segundo testemunhas, apenas os policiais militares atiraram na perseguição. Há duas semanas, a polícia trabalhava com dois policiais militares como suspeitos.
Também estavam na entrevista a coordenadora do Instituto de Criminalística do Estado, Nelsiane Azevedo, e as peritas criminais Márcia Souza e Paula Yara Spegiorin, que são responsáveis pela parte pericial da morte.


A reconstituição do crime foi feita na última segunda-feira, a pedido do Ministério Público Estadual (MPE-TO), e, conforme as peritas, oito testemunhas participaram da operação, entre elas seis policiais militares e dois dos acusados do assalto. Gomes classificou a reconstituição como satisfatória e afirmou que todas os pontos relacionados ao fato foram esclarecidos, mas ele não deu mais detalhes em razão do segredo do inquérito.


Conforme Gomes, no inquérito a acusação feita será de homicídio doloso, com o dolo indireto, quando o acusado assume o risco da produção do resultado ao praticar o fato. Caso haja condenação por este crime a pena é de 6 a 20 anos de prisão.

manifestações
O Comando Geral da PM da Capital informou que já foram prestados os esclarecimentos a respeito dos acontecimentos. Agora, a PM aguarda a conclusão do inquérito da Polícia Civil.
Em nota, o MPE informou que só se manifestará após a conclusão do inquérito e A promotora de Justiça designada para o caso, Cristina Seuser, não quis repercutir o assunto na manhã de ontem.

ocorrência
Everaldo Araújo, 35 anos, morreu após pagar uma conta na pizzaria onde comemorava o recebimento de uma gratificação. Ele estava acompanhado da sua noiva, com quem ia casar no mês de junho. Everaldo teria sido atingido por bala perdida, disparada durante perseguição de policiais militares a assaltantes do Supermercado Real. (Do Jornal do Tocantins)

AO VIVO