Menu
Busca segunda, 13 de julho de 2020
(63) 99958-5851
Araguaína
35ºmax
20ºmin
POLÍTICA

Amália Santana participa de Audiência sobre Reforma Política

20 junho 2011 - 20h45

Discutir a Reforma Política, tão clamada pela sociedade, esta foi a proposta da Audiência Pública realizada nesta segunda, 20, no plenarinho da Assembleia Legislativa. O encontro contou com a participação da deputada Amália Santana (PT) e foi promovido pelo também petista, deputado Zé Roberto, em resposta a uma solicitação da dirigente da Casa 8 de Março, Bernadete Aparecida.

A discussão ocorreu durante toda a tarde e contou com a participação do deputado federal e um dos relatores do projeto (Reforma Política) na Câmara, Rubens Otoni (PT-GO), do assessor político do Instituto Nacional de Estudos Socioeconômicos, Lucídio Bicalho, e da presidente da Casa 8 de Março, Bernadete Aparecida Ferreira, que compõem a Plataforma dos Movimentos Sociais pela Reforma Política.

Em seus discursos os palestrantes falaram sobre a importância da participação feminina na política, para Bernadete Aparecida o machismo e o preconceito ainda imperam e que “é preciso aproximar o poder das mulheres com essa reforma Política”. Rubens Otoni reforçou a relevância das discussões sobre o tema junto à comunidade, “estamos percorrendo o país para debater o tema, falando e ouvindo a população”.

Mas para o deputado federal é importante que a população não veja a reforma como a solução de todos os problemas do país. “Ela (a Reforma) não pode ser vista como um remédio para os males do país, pois mesmo com a reformulação novos problemas irão surgir, mas a Reforma Política é sim de suma importância para o aperfeiçoamento do sistema e o fortalecimento da democracia”, disse o petista deputado federal.

Durante o evento Amália Santana reforçou que é preciso ampliar a participação da mulher e das minorias na política, “a influência do poder econômico ainda é um grande empecilho para que essas classes possam chegar a integrar a política brasileira”, disse. A deputada ainda questionou Otoni sobre como ele acredita que a Reforma possa mudar essa realidade. Em resposta, o deputado federal disse que “o começo para diminuirmos o poder econômico é a proposta do financiamento público”.

A proposta inicial do financiamento público estabelece que a União inclua no orçamento recursos necessários para a elaboração de campanhas, proibindo o uso de verba privada. Mas o deputado alerta que essa medida só funcionará se a opção for pela modelo de lista fechada, onde o partido será fortalecido e coordenará todo o processo.

Também acompanharam a audiência, os deputados Marcelo Lélis e Josi Nunes, o presidente do Diretório Estadual do PT, Donizete Nogueira e seu vice-presidente, Herlan Torres, além de integrantes da sociedade organizada. Amália Santana incentivou a participação dos demais integrantes de seu gabinete na Audiência, estando presentes o chefe de gabinete, Milne Freitas e os assessores José Nascimento, Daniella Mhonike e Erli de Carvalho. (Da Assessoria de Imprensa Dep. Amália Santana)

AO VIVO